Se você tiver um tempinho clique aqui e regue meu secreto jardim ok? obrigada!!


Gente, eu gostaria de deixar claro, que eu trago de outros
sites (pesquisando no Google) as informações sobre como cuidar de plantas e compartilho aqui, com quem precisa aprender , assim como eu também!!

Grata pela compreensão !!!
Rejane





Seja muito bem-vindo caro(a) visitante !!

O JARDIM SECRETO DE CADA UM.

Há dentro de todos nós essa necessidade de ter em algum lugar nosso jardim secreto, não onde vamos confinar nossos segredos, mas onde podemos ter um encontro real e exclusivo conosco. © Letícia Thompson

CUIDE DE SEU JARDIM "Não corra atrás das borboletas. Cuide de seu jardim e elas virão até você!Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho, elas realmente não virão. Mas, se dedicarmos a cuidar do nosso jardim, a transformar o nosso espaço, a nossa vida, num ambiente agradável, perfumado e bonito, será inevitável... As borboletas virão até a nós... Dê o que você tem de melhor e a vida lhe retribuirá. "

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Dicas valiosas para fazer um jardim encantado


Que tal decorar usando uma velha bicicleta com cestinha?
Você pode comprar bicicleta usada online



e  Acessórios de decoração e jardim para deixar seu jardim mais bonito.





Colaboração da Paula Silva


segunda-feira, 29 de abril de 2013

Vitoria - régia em jarro





A vitória-régia ou victória-régia (Victoria amazonica) é uma planta aquática da família das Nymphaeaceae, típica da região amazônica. Ela possui uma grande folha em forma de círculo, que fica sobre a superfície da água.


Mãos que criam

Suculentas em jardim suspenso





Jardim vertical, estrutura em tubos PVC pintados e suspensos por uma barra.









Copiado  daqui :Mãos que criam



quinta-feira, 28 de março de 2013

Jardim suspenso -simples e belo




Jardim verticais em pálete






O QUE É PÁLETE?



Pálete, é um estrado de madeira,

Os pallets de madeira, confeccionados basicamente com madeiras de eucalipto e de pinus, oferecem toda a segurança necessária tanto para armazenagem quanto para transporte de mercadorias de diversos modelos.


quarta-feira, 13 de março de 2013

Cebolinha na decoração? acredite!!




Cultivo de cebolinha dentro de casa

COMO FAZER:
1. Compre um maço de cebolinhas verdes ;
2. Corte as folhas para consumo. Salve o talo com a raiz;
3. Coloque um pouco de água em um vidro e acrescente as cebolas como mostra a imagem;
4. Deixe o vidro próximo a uma janela onde tenha luz;
5. Em mais ou menos dois dias as folhas começam a brotar e crescer novamente;
6. Deixe crescer ate que esteja no ponto de cortar de novo para usar.
7. Use uma tesoura para cortar os talos que vai utilizar;
8. Observe sempre e reponha água. Não deixe secar.
9. A água vai evaporar e precisa se manter um nível de água que mais ou menos cubra as raízes.




Copiei daqui


sábado, 20 de outubro de 2012

Ripsális ou cacto macarrão




Coloquei em minha varanda (foto) jarros com ripsális 
 pela beleza e por  elas não exigirem muitos cuidados.
Aqui ,as dicas que aprendi com quem sabe, a como cuidar delas.




                  Rhipsalis ou cacto macarrão





É cultivada em placas de fibra de coco ou em vasos. O substrato ideal é os com fórmulas férteis ou composto usado em orquídeas, sempre à meia-sombra. A localização ideal para o cultivo e sob a copa de uma árvore.


A planta é resistente a baixas temperaturas, podendo ser plantada em regiões não tropicais.


Multiplica-se facilmente por sementes, estacas e divisão de touceiras.


Nunca deixe secar o substrato. No Verão, água regularmente a cada duas semanas, no Inverno manter o substrato moderadamente úmido.


Algumas espécies apresentam crescimento lento, alguns rápidos, outros entram no seu período vegetativo no Outono / Inverno. Aprecia a alta umidade e, portanto, devem ser muito pulverizados durante o período de crescimento.
A Rhipsalis é uma planta tóxica, por este motivo devemos ter cuidado com s crianças e os animais.

Estas dicas peguei do famoso Blog:Plantasonya




Cacto Macarrão ou simplesmente Ripsális.






Deve ser cultivada protegida do sol a pino, geralmente pela copa de uma árvore maior onde está escorada. Se cultivada em vaso, utilizar armações próprias para esse tipo de planta, geralmente feitas de madeira, pedra ou xaxim.


É cultivada em vasos preenchidos com substrato semelhante ao adotado para orquídeas, ou em placas de xaxim, sempre à meia-sombra.Rega: a cada 5-7 dias, durante o crescimento, e de mercado de 10 ou 12 dias no inverno.


- Fertilizantes: adicionar 3 ou 4 vezes durante o verão um fertilizante líquido para orquídeas.





Pragas e doenças em Cactos.

cactus

cactosEm geral, os cactos são de fácil cultivo, mas existem alguns distúrbios que podem ser problemáticos.


• Cochonilha lanuginosa: pode causar sérios danos. São insetos que sugam a seiva do exemplar, impedindo-o de crescer. Pincele-os com mistura de água e álcool usando a mistura em partes iguais.


• Ácaro vermelho e uma praga que vive em formação semelhante a teias esbranquiçadas e descora o cacto, tornando-o bronzeado. Pulverize água e álcool se não resolver, aplique um bom acaricida. (Quando a praga já se instalou, use enxofre de 500 mg, na dosagem especificada pelo fabricante. Repita a operação a cada dez dias, durante um mês, para exterminar os ácaros em todas as suas fases).


• Cochonilha é um pequeno inseto que suga a seiva e enfraquece o crescimento da planta. Retire-o com um palito ou passe um pincel embebido em mistura de água e álcool misturados em partes iguais.


• Pulgões: existem vários tipos de pulgão, que podem ser pretos, amarelos, rosados ou verdes. Todos eles se reproduzem com bastante rapidez, infestando uma planta da noite para o dia. No momento em que os pulgões começam a se multiplicar, o exemplar pode ser danificado muito depressa. Atacam brotos novos, perfurando-os com um ferrão para sugar a seiva da planta.

Os pulgões segregam uma substancia adocicada, que ira cair nas folhas mais baixas, formando um deposito açucarado. Em pouco tempo, a planta fica desfigurada,pois um fungo preto se desenvolve nesses depósitos cristalizados.


• Limpe as folhas com uma esponja macia, embebida em água e álcool misturados em partes iguais. Se os pulgões persistirem, utilize um inseticida à base de malathion, uma vez por semana, durante três semanas.


• Podridão basal ocorre quando a base da planta começa a “melar”.


Isso acontece por excesso de regas.
Fonte: Aqui





Estas espécies resistem a qualquer coisa: sol intenso, sombra permanente, pouca água e até mesmo a donos inexperientes. Conheça as variedades que preenchem pelo menos um desses requisitos

Cactos são ideais para áreas externas. Eles gostam de muitas horas de luminosidade direta e pouca água. Ou seja, não tenha dó de deixá-los no sol e regue a cada sete ou dez dias. Projeto do paisagista Rodrigo Oliveira.



As folhas rajadas desta espécie entraram nos jardins brasileiros pelas mãos de Burle Marx. Africana de origem, a espada-de-são-jorge foi adotada primeiro pelos modernistas, mas hoje cabe em qualquer estilo e lugar.É a flexibilidade em forma de planta, que, reza a lenda, ainda traz proteção

A espada-de-são-jorge tem crescimento lento, mas é resistente. Pode ser cultivada a pleno sol ou à meia sombra. Aguenta frio e calor e não precisa de muita água. Aliás, cuidado para não deixar o vaso encharcado.


                                                                 Lança de São Jorge






Pode ser cultivada em vasos ou canteiros a pleno sol, em terra fértil e permeável com irrigação periódica.


Resiste bem a insolação intensa.


              

                                                Suculentas-Em versão míni





RESISTENTE, ESTA ESPÉCIE SUPORTA SOL E CHUVA EM EXCESSO, POUCA VENTILAÇÃO E ILUMINAÇÃO, E AINDA PODE DIVIDIR A MESMA TERRA COM OUTRAS PLANTAS.


A dica para não encharcar a planta é regá-la apenas uma vez por semana com uma xícara de café de água.Podem ser plantadas em vasos de cerâmicas ou plásticos, desde que esses vasos tenham uma boa drenagem e não acumulem água porque o excesso de água podem matá-las.Gostam muito de sol e devem ser aguadas 1 vez por semana ou a cada 15 dias dependendo do clima. Elas exigem pouquíssima manutenção devido a sua capacidade de armazenar água e sua grande resistência.





CLIQUE NO LINK ABAIXO E APRENDA COMO CUIDAR DAS SUCULENTAS:

                                                     Aqui:   Plantasonia


sábado, 6 de outubro de 2012

Hedera




 Hedera é uma planta de sombra. A localização ideal é um lugar leve a moderadamente de  sombra. Não em luz solar direta. É uma planta perfeita para interior e exterior.

Cuidados
A terra da hedera  deve ser úmido na primavera e verão. Pulverizar a planta com água no inverno, quando o ar está seco. Hedera se sente confortável em temperatura ambiente. 

 A Hedera sempre cresce de forma constante, desde que as instruções de cuidados sejam observados e que a planta esteja no lugar certo .



----------------------------------------



Leia mais aqui


O pequeno género Hedera (hera) inclui apenas algumas espécies, mas numerosas variedades, sendo todas plantas trepadeiras de caule lenhoso. Algumas atingem 6m ou mais e têm folhas grandes, mas a maioria é apreciada pela sua folhagem densa e rasteira e folhas pequenas. As folhas de todas as espécies são coriáceas e frequentemente lobadas. A maioria das heras emite curtas raízes aéreas a partir dos nós dos caules, raízes que em contacto com qualquer superfície húmida adequada nela se fixam.
Cuidados - Luz - As heras precisam de luz forte. As formas variegadas devem receber duas ou três horas diárias de sol directo para manterem o seu contraste de cores, mas não a horas de luz muito intensa; os outros tipos dão-se melhor se protegidos do sol directo. Em luz insuficiente os entrenós aumentam e as plantas tornam-se cada vez mais estioladas.
Temperatura - As heras podem tolerar uma grande amplitude de temperaturas, mas não se dão bem em locais com grandes variações de temperatura. Acima dos 18ºC providencie uma humidade mais elevada. Durante os meses de Inverno induza-as a um periodo de repouso, mantendo-as em condições frescas. Uma temperatura de cerca de 10ºC será o ideal.
Rega - Durante o periodo de crescimento activo regue moderadamente deixando secar o centímetro superior da mistura entre duas regas. Durante o período de repouso  regue escassamente, deixando secar metade da mistura de envasar antes de regar de novo.
Adubação - De duas em duas semanas aplique um vulgar adubo líquido a plantas em periodo de crescimento activo.
Envasamento e reenvasamento - Utilize uma mistura de envasar à base de terra. Mude as plantas pequenas para vasos do tamanho acima sempre que surjam raízes pelos orifícios de drenagem. O maior vaso necessário será um de 14cm. Proceda a uma substituição superficial da mistura todos os anos nas plantas que não são mudadas. Para obter um efeito mais decorativo, é aconselhável envasar quatro a seis pequenas plantas num cesto suspenso.



Propagação -  As heras são fáceis de propagar. As estacas de 8-10cm de comprimento enraizarão rapidamente num copo de água mantido numa temperatura ambiente normalmente quente em luz forte indirecta. Quando as raízes medirem 3-4cm de comprimento, plante duas ou três estacas num vaso de 8cm com a mistura de envasar recomendada para plantas adultas. Como alternativa, insira três a quatro estacas de ponta num vaso de 8cm contendo uma mistura humedecida composta por partes iguais de turfa e areia grossa ou perlite e introduza num saco de plástico. As estacas enraizarão dentro de duas a três semanas. As heras também podem ser propagadas por mergulhia aérea.
Observações especiais - A hera mantida numa divisão quente está sujeita a ataques de aranhiços vermelhos. Pulverize as folhas com água uma ou duas vezes por semana e ponha a folhagem sob água corrente pelo menos uma vez por mês para desalojar os insectos, se existirem. Se as plantas não descansarem, produzirão uma vegetação fraca durante os meses de Inverno devido a insuficiência de luz. No início da Primavera, corte os rebentos fracos com uma faca ou tesoura. Os rebentos excessivamente longos podem ser encurtados em qualquer altura.





terça-feira, 28 de agosto de 2012

Olha que coisa mais linda , mais cheia de graça...


                             Jardineira 


 Um caixote de frutas pode se transformar em uma linda jardineira. É só lixar, pintar com tinta Branca Látex e decorar com adesivos. Corte o fundo de garrafas pet e faça de suporte para os vasinhos de violeta, os pezinhos podem ser de frascos de yakult vazios, lixados e pintados também, aí fica à sua criatividade.


Copiado do https://www.facebook.com/plantasonya

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Crie os seus vasos de cimento


Aqui fica o passo a passo para poder criar 
os seus vasos de cimento.





vasos de cimento



Veja mais dicas legais aqui

sábado, 18 de agosto de 2012

Perpétua




Ganhei uma de presente e não sei como cuidar.
Vou navegar para aprender !




Informações do Blog maravilhoso :Plantasonya



Nome popular: Perpétua, gonfrena, amaranto-globoso

Família: Amaranthaceae

Origem: Índia

Porte: 30 a 40 cm de altura

Flores: Verão-outono

Características: Herbácea anual de pleno-sol com flores globosas e pequenas, apresentadas nas cores violetas ou cremes.

As flores são muito duráveis e assim como as conhecidas sempre-vivas, são utilizadas em arranjos como flor de corte. Suas folhas são pilosas e a planta é utilizada em bordaduras ou formando conjunto em canteiros com solo rico em matéria orgânica, bem drenado e regado periodicamente. Prefere clima ameno, mas tolera clima quente.

Propagação: Multiplica-se por sementes em qualquer época do ano .




segunda-feira, 30 de julho de 2012

Um jardim especial

O ser humano não tem limites para a criatividade- vejam que maravilha!!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Como cuidar das orquídeas


Cheia de cores, formatos e aromas, a orquídea é sem dúvidas, uma flor linda para ter no seu jardim, ou mesmo em vasos pela casa. Mas os seus cuidados exigem atenção, e a sombra é o principal cuidado que se deve ter com ela. Na natureza, a orquídea fica sempre protegida pela copa das árvores; em casa, quem deve dar essa proteção é você.
Mas isso não significa que ela deva ficar na penumbra. Claridade e luz indireta são essenciais para manter as pétalas dessa flor vivas e bonitas por mais tempo. Além disso, a rega deve ser feita apenas uma vez por semana. Com um local adequado, você já terá 50% de chance de ter plantas lindas e floridas.
Se você vai começar a cuidar dessa flor agora, a Phalaenopsis(conhecida como orquídea-borboleta) e a Dendrobium (olho-de-boneca), são as mais fáceis. Elas são lindas e florecem bem.

Quem garante essa informação : http://mbflores.blogspot.com/2011/08/cuide-bem-das-suas-orquideas.html


E essa (Sonya )entende e ensina sobre tuuudoo :http://www.plantasonya.com.br/tag/orquideas/page/28

              Alguns videos ensinando mais detalhes:

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Plantas para ambiente interno.


Lucky bamboo ou bambu da sorte .

bamboo 1





LUCKY BAMBOO

Planta ornamental, atrai prosperidade,
fortuna e ativa as energias.


Decore sua casa ou escritório com o Lucky Bamboo. Além de serem totalmente do bem, as plantas trazem energia e vida aos ambientes.
Levando a sorte no nome, a planta ornamental é originária de Taiwan (China) e mundialmente conhecida por sua beleza exótica, simplicidade e praticidade. Cultivado artesanalmente há mais de um século, o Lucky Bamboo faz parte da tradição oriental, simbolizando Sorte e Prosperidade. Também é recomendado por especialistas em Feng Shui por simbolizar paz, prosperidade e harmonia.

Apesar de introduzido recentemente no Brasil, o Lucky Bamboo já está bastante difundido na Europa e Estados Unidos como a plantinha da sorte dos chineses.
Durabilidade e Praticidade
Perfeita para ambientes internos, o Lucky Bamboo pode durar anos com manutenção mínima: apenas uma troca de água por semana e não expor a luz direta do sol.
Cuidados
* O Lucky Bamboo pode ficar em um vaso com terra desde que a mesma seja
   mantida em terra úmida, sem encharcar.
* Também pode ser colocada em vasos ou potes com cristais, pedras etc
   desde que suas raízes estejam com água ao nível de cobrir todas as raízes.
* Não expor à luz direta do sol.
* Manter o vaso com água limpa (água filtrada ou água corrente desclorada)
* Trocar a água a cada 10 dias ou no máximo 1 vez por semana
* Ao cortar a haste do Lucky Bamboo ele provavelmente irá morrer
* É possível retirar as folhas secas e amareladas, quando achar necessário,
   sem  risco para a planta.
* A haste do Lucky Bamboo não irá mudar em sua largura ao longo da vida,
    exceto sua tonalidade (o verde irá tornar-se mais escuro com o tempo).
* As plantas Lucky Bamboo não são venenosas ou tóxicas.


terça-feira, 12 de julho de 2011

Hedera Planta de interior.











Hedera
Planta de interior
  

O pequeno género Hedera (hera) inclui apenas algumas espécies, mas numerosas variedades, sendo todas plantas trepadeiras de caule lenhoso. Algumas atingem 6m ou mais e têm folhas grandes, mas a maioria é apreciada pela sua folhagem densa e rasteira e folhas pequenas. As folhas de todas as espécies são coriáceas e frequentemente lobadas. A maioria das heras emite curtas raízes aéreas a partir dos nós dos caules, raízes que em contacto com qualquer superfície húmida adequada nela se fixam.
Cuidados - Luz - As heras precisam de luz forte. As formas variegadas devem receber duas ou três horas diárias de sol directo para manterem o seu contraste de cores, mas não a horas de luz muito intensa; os outros tipos dão-se melhor se protegidos do sol directo. Em luz insuficiente os entrenós aumentam e as plantas tornam-se cada vez mais estioladas.
Temperatura - As heras podem tolerar uma grande amplitude de temperaturas, mas não se dão bem em locais com grandes variações de temperatura. Acima dos 18ºC providencie uma humidade mais elevada. Durante os meses de Inverno induza-as a um periodo de repouso, mantendo-as em condições frescas. Uma temperatura de cerca de 10ºC será o ideal.
Rega - Durante o periodo de crescimento activo regue moderadamente deixando secar o centímetro superior da mistura entre duas regas. Durante o período de repouso  regue escassamente, deixando secar metade da mistura de envasar antes de regar de novo.
Adubação - De duas em duas semanas aplique um vulgar adubo líquido a plantas em periodo de crescimento activo.
Envasamento e reenvasamento - Utilize uma mistura de envasar à base de terra. Mude as plantas pequenas para vasos do tamanho acima sempre que surjam raízes pelos orifícios de drenagem. O maior vaso necessário será um de 14cm. Proceda a uma substituição superficial da mistura todos os anos nas plantas que não são mudadas. Para obter um efeito mais decorativo, é aconselhável envasar quatro a seis pequenas plantas num cesto suspenso.
Propagação -  As heras são fáceis de propagar. As estacas de 8-10cm de comprimento enraizarão rapidamente num copo de água mantido numa temperatura ambiente normalmente quente em luz forte indirecta. Quando as raízes medirem 3-4cm de comprimento, plante duas ou três estacas num vaso de 8cm com a mistura de envasar recomendada para plantas adultas. Como alternativa, insira três a quatro estacas de ponta num vaso de 8cm contendo uma mistura humedecida composta por partes iguais de turfa e areia grossa ou perlite e introduza num saco de plástico. As estacas enraizarão dentro de duas a três semanas. As heras também podem ser propagadas por mergulhia aérea.

Observações especiais - A hera mantida numa divisão quente está sujeita a ataques de aranhiços vermelhos. Pulverize as folhas com água uma ou duas vezes por semana e ponha a folhagem sob água corrente pelo menos uma vez por mês para desalojar os insectos, se existirem. Se as plantas não descansarem, produzirão uma vegetação fraca durante os meses de Inverno devido a insuficiência de luz. No início da Primavera, corte os rebentos fracos com uma faca ou tesoura. Os rebentos excessivamente longos podem ser encurtados em qualquer altura.




Fonte : plantasdeinterior

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Carinho para todos!!




A todos meus amigos(as) e aos que me visitam ,a minha desculpa pela  ausência que ainda se fará necessária, e um muito obrigada pelos comentários e carinhos recebidos.

Estou deixando aqui um carinho para todos !!
Bjs
Rejane

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Abajour na garrafa de vinho.

Fiquei encantada com esta idéia , e resolvi compartilhá-la.vejam:




Veja  aqui o passo a passo desta genial idéia.

Jarrinhos vestidos com meias.
E esta então?ficou ou não ficou, uma gracinha? amei!!



terça-feira, 26 de abril de 2011

Terrários



Mas afinal o que é um terrário?

Trata-se de um recipiente aberto ou fechado, onde cultivamos algumas espécies de plantas, simulando o seu ambiente natural!

Um terrário fechado apresenta, a uma micro-escala, o nosso meio ambiente, constituído por solo, água, ar, luz e seres vivos. Surge como um mini-planeta :)

Por isso, fazer um terrário é uma experiência muito interessante e divertida.

Além disso, permite-nos observar fenómenos da natureza, como o ciclo da água (só possível de ser observado em terrários fechados).

Como se dá o ciclo da água num terrário fechado?

Quando a temperatura aumenta, a água que foi colocada uma única vez no terrário, juntamente com a água proveniente da transpiração das plantas, evapora-se e dá origem a uma enorme concentração de vapor.

A atmosfera, criada pelo terrário fechado, não consegue absorver todo o vapor e quando este encosta na parede do recipiente, que está a uma temperatura mais baixa, condensa (transforma-se em gotículas que se depositam no tecto e nas paredes do terrário).

E o que acontece quando a humidade atinge um elevado estado de saturação?
Chove no terrário!

As gotículas precipitam-se para o solo, molhando de novo a terra. E reinicia-se o ciclo da água.

Um terrário também nos ajuda a perceber melhor, e de uma forma fácil, como funciona a camada de ozono. Essa tarefa é desempenhada pela tampa do recipiente. Sem ela, o vapor perder-se-ia no espaço. Não haveria o fenónemo das "chuvas" e nem existiria o ciclo da água.

Como fazer um terrário?

Primeiro temos de arranjar um recipiente transparente e prepará-lo para receber as espécies. A seguir deve-se:

• Lavar o recipiente com água e detergente, para eliminar todos os resíduos.

• Desinfectá-lo bem com álcool, para evitar que nasçam fungos ou bactérias, que possam alterar o equilíbrio do ambiente interno.

Logo que o nosso recipiente esteja bem limpo e seco:

1. Colocamos uma primeira camada de pedrinhas no fundo.

2. Depois uma segunda camada de carvão vegetal, areia ou casca de pinheiro.

3. Por fim, uma terceira camada de terra (as três camadas representam, de maneira simplificada, as condições ideais do solo - a terra serve para nutrir, o carvão vegetal para absorver os gases libertados, e as pedrinhas para drenar a água).

4. Fazemos um pequeno buraco na terra e colocamos a planta, tendo o cuidado de escolher espécies que gostem de água. A planta deve ser pequena para poder desenvolver-se (o ideal é escolherem-se pequenas mudas de plantas já com raiz).

5. Repomos a terra retirada ao redor da planta.

6. Regamos o terrário cuidadosamente e tapamo-lo.

7. Colocamos o nosso terrário num local que tenha claridade média (nunca directamente à luz do sol).


Algumas dicas úteis:

• Devem usar-se plantas numa medida proporcional ao tamanho do terrário. É necessário encontrar um ponto de equilíbrio ecológico.

• Se uma espécie vegetal começar a murchar, é sinal de que não está a adaptar-se ao microssistema. Nestas circunstâncias, deve ser devolvida ao seu meio natural.

• A vida útil do terrário pode chegar a um ano ou mais. Porém, há um cuidado básico a ter em conta: ele deve ser aberto a cada uma ou duas semanas (por um período mais ou menos de 2 horas) para que as plantas recebam alguma brisa.

• Uma vez regado o terrário, o ciclo da água inicia-se. Se o recipiente estiver muito encharcado (o vidro pode ficar muito embaciado). Devemos abri-lo por algumas horas para secar e depois fechá-lo novamente. Se a transpiração não estiver a ocorrer (sem gotículas no vidro), devemos regá-lo com um pouquinho de água! Mas atenção, é só um pouquinho!

• Já que as plantas num terrário não têm muito espaço para crescer, não é necessário adubá-las. Conforme as plantas forem crescendo, terão de ser podadas cuidadosamente, utilizando para tal uma tesoura pequena.

• Na criação do nosso terrário, nada nos impede de dar asas à nossa imaginação. Podemos decorá-lo com pedras, conchas, musgo, paus, etc... O nosso terrário não só ficará mais bonito, como espelhará, a uma micro-escala, a Mãe Natureza.




Coloquei alguma gravilha no fundo do recipiente. 
Depois uma camada de carvão vegetal, partido aos pedaços.

E, por último, uma camada de terra. Aqui coloquei-a de forma irregular para tentar criar um ambiente o mais natural possível.

A seguir, fiz 2 buraquinhos na terra e enterrei a raiz das minhas duas plantinhas (cá está a mão do P. para se perceber bem o tamanho). Com um borrifador humedeci a terra. 

Para criar um ambiente paisagístico mais interessante, adornei o espaço à volta com musgo, uma pedrinha e um pauzinho. Voltei de novo a borrifar com água o musgo.

E aqui está o resultado final.

Já dentro de casa, e sob as luzes, o ambiente era este.


No meu arquivo, você encontrará matérias de sites e blogs
que ensinam a como cuidar da natureza.
Se você assim como eu, deseja aprender, é só clicar nos ítens abaixo.

Leia no meu arquivo.

Obrigada pela visita .Volte sempre ao meu paraiso. Rejane

Floresça!
No principio da vida todos são iniciados como sementes...Quando o primeiro broto surge, o Mundo é apresentado a ele...e muitas vezes os brotos se perguntam: "Como brotei?"Outros nem sequer se dão conta.Vivencie o broto do momento...Flua nesse brotar...Cultive com amor o seu território, não deixe as ervas daninhas, construídas de sua própria ilusão, interferirem no seu crescimento...Vivencie este crescimento...Assim você será uma bonita árvore cheia de sabedoria e amor a oferecer...Sinta a necessidade do coração e vá em frente escalando a divindade do seu Ser...Acredite, o supremo mora em vc...Brote! Cresça! Sinta se você está crescendo no caminho certo, identifique, faça o movimento verdadeiro para que sua árvore não mingue. Florescer na vida é florescer no hoje, no agora e no amanhã! Floresça a sua vida, simplesmente floresça!
(Fênix Faustine)
"Sei que é nos sonhos que os jardins existem, antes de existirem do lado de fora. " Rubem Alves

"Eu acho que Deus, ao criar o universo, pensava numa única palavra: Jardim! Jardim é a imagem de beleza, harmonia, amor, felicidade. Se me fosse dado dizer uma última palavra, uma única palavra, Jardim seria a palavra que eu diria." Rubem Alves

221l

Casa , natureza e amor.Tudo que precisamos para ser feliz.

Rejane