Os posts deste Blog são copiados de outros
sites (pesquisando no Google)com seus devidos créditos.









Conta a historia de uma menina que ficou
órfã na Índia e viajou para a Inglaterra para viver na casa de um tio,
que ficou com a sua guarda.

No início do século XX, Mary Lennox (Kate Maberly) vivia na Índia
com seus pais, que não lhe davam muita atenção, deixando-a aos
cuidados de uma aia. Uma fatalidade os mata e, seis meses depois,
Mary desembarca em Liverpool, na Inglaterra, para viver com Lord
Archibald Craven (John Lynch), seu tio, na mansão Misselthwaite,
uma construção feita de pedra, madeira e metal, com mais de cem
quartos, uma fortaleza. Mary se sente deslocada e assustada, mas
não se dá por vencida. O tio era um homem fechado, muito amargo
pela perda da esposa há dez anos. Não conseguira superar o trauma.

Ele tinha um filho que sofria uma doença que o impedia de andar.
O tio, era muito presente embora quase sempre ausente na mansão,
falavam nele com medo, o tempo todo, mas ele sempre viajando,
numa constante fuga.
A casa era cheia de mistérios, governada por uma mulher muito
estranha, Sra. Medlock, autoritária e cheia de veneno, vivia a proibir.
Sua palavra chave era o NÃO. Nada pode, tudo é proibido, é
perigoso... Os empregados e as crianças tinham que viver sob sua
tirania e a vida corria lenta, limitadamente. Ela se privava de viver
bem e tentava impingir o mesmo às pessoas a sua volta.

A chegada da menina órfã (Mary) muda o clima da casa, dando
leveza e alegria. Mary não acreditava nas proibições da governanta.
Não a obedecia, desafiava-a. Transgredia as normas impostas. Aos
poucos, o castelo, de imensas portas fechadas, começou a se abrir
para ser explorado pela órfã. Cada dia ela fazia uma incursão por
alguma parte da imensa propriedade. Foi assim que, um dia, ela e
um amigo, irmão de uma serviçal da casa, encontraram o jardim
secreto.
Tal jardim escondido por altos muros teria sido freqüentado e cultivado
pela esposa do tio. Após sua morte, a chave do pesado portão se
perdera e ninguém entrava lá, há anos. Descoberto o Jardim, a menina
começou a cultivá-lo, com a ajuda do amigo e um velho jardineiro da
casa. Esperta, ela começou a inculcar em seu primo (a criança doente)
que ele era capaz de andar e ambos começaram a mudar as rotinas da
casa.
Passeavam às escondidas. O garoto doente foi descobrindo que não
era tão frágil e nem tão doente, quanto queriam que ele fosse. Tais
mudanças não agradaram a governanta, que tinha o poder e o controle
sobre a vida de todos na casa. Um dia, o dono da casa voltou de
viagem e recebeu um relatório das peraltices da sobrinha. Encolerizado
foi ter com ela, e a encontrou com o seu filho, brincando no jardim
secreto. O lugar onde jamais voltara desde a morte da mulher.

Para surpresa sua, o filho estava andando. Naquele momento, Lord
Archibald se abriu para a vida, ao ver a alegria do filho curado, das
flores e dos pássaros, e o brilho no olhar das crianças, naquele
esconderijo. Isso nos dá uma idéia de que em cada um de nós existe
um jardim secreto que às vezes deixamos de cultivar por causa das
dores ou pelas imposições da vida cotidiana.

Que tal resgatarmos nossos jardins secretos, permitindo que outras
pessoas façam parte dele, ajudando-nos a cultivá-lo, fazendo-o
florir!?!
O jardim secreto de cada um, é um lugar fantástico onde não existem
tristezas nem arrependimentos. Exala apenas perfumes, saudades e
boas recordações. Um esconderijo onde a força da amizade pode
trazer de volta a beleza da vida.
Assista o Jardim Secreto. Vale a pena... Um filme de rara beleza!

Alice martins







O JARDIM SECRETO DE CADA UM.

"Há dentro de todos nós essa necessidade de ter em algum lugar nosso jardim secreto, não onde vamos confinar nossos segredos, mas onde podemos ter um encontro real e exclusivo conosco."

CUIDE DE SEU JARDIM
"Não corra atrás das borboletas. Cuide de seu jardim e elas virão até você!Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho, elas realmente não virão. Mas, se dedicarmos a cuidar do nosso jardim, a transformar o nosso espaço, a nossa vida, num ambiente agradável, perfumado e bonito, será inevitável... As borboletas virão até a nós... Dê o que você tem de melhor e a vida lhe retribuirá. "

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Plantas em ambientes internos.





plantas decorativas

Aprendendo  e divulgando.







Adicionar plantas traz bem-estar e sofisticação à ambientes internos. Plantas pequenas dão cor e vida a mesas, estantes e janelas, enquanto plantas maiores suavizam e complementam a mobília. Como parte da decoração de interiores, as plantas criam uma sensação de arejamento, frescor, e espaço. 

Como escolher as plantas?
Escolher que planta utilizar em um ambiente interno não é difícil, mas exige que observemos algumas características da planta e do local onde desejamos colocá-la.
A Luz é o que mais importa
A luminosidade é o fator mais crítico na escolha de uma planta. Só quando a planta tiver a luminosidade ideal para ela, ela dará o melhor de si. As plantas variam consideravelmente quanto à necessidade de luz. Algumas plantas precisam de mais luz, outras de menos, mas vale lembrar que nenhuma planta sobrevive sem luz, todas precisam dela para realizar a fotossíntese, que necessária à sobrevivência delas.

Na mesma sala temos vários graus de luminosidade

O mesmo ambiente possui diferentes luminosidades, de acordo com a distância às janelas. Plantas com necessidade alta de luz geralmente preferem um pouco de luz direta no decorrer do dia. Plantas de necessidade baixa, geralmente preferem a luz difusa, mais distante das janelas. 



Dicas :



Origem: Venezuela e Colômbia. 

Floresce durante a primavera-verão, destacando-se pela espata branca que com a idade torna-se verde e pela ausência total de perfume.
A planta não tolera baixas temperaturas, sendo recomendada apenas para regiões tropicais e subtropicais.
Cultivo: É cultivada à meia-sombra em vasos, em canteiros formando conjuntos isolados, ou em bordaduras e beira de muros, em terra rica em composto orgânico, com boa drenagem e irrigada periodicamente.
Multiplica-se facilmente pelas numerosas mudas que se formam junto à planta original, as quais podem ser separadas da planta-mãe em qualquer época do ano.


Origem: Ilhas do Pacífico.

Observações: Existem duas espécies de plantas muito semelhantes chamadas de "árvore-da-felicidade", tanta é a semelhança, que comumente a espécie Polyscias guilfoylei é chamada de "macho" e a espéciePolyscias fruticosa é considerada a "fêmea", o que não é verdade.
São muito cultivadas em vasos médios a grandes, em ambientes internos. Em algumas culturas orientais, a planta é muito dada como presente. Essa planta possui uma característica específica, exalando um cheiro característico no fim das tardes.
A planta não tolera baixas temperaturas, sendo recomendada somente para locais de clima tropical e subtropical.
Cultivo: Se desenvolve bem em ambientes sombreados, mas bem iluminados, podendo também ser plantada à meia-sombra.
Quando plantada diretamente no solo, é recomendável o plantio em locais onde não haja muito vento, já que suas folhas se desidratam facilmente.
As regas devem ser mais mais intensas no verão, e mais espaçadas no inverno. A falta de água causa murchamento e queda das folhas. 





Características: As avencas são samambaias herbáceas perenes, com rizomas e folhagem delicada, de 30 a 40 cm de altura. Elas são muito utilizadas na decoração de ambientes internos ou em jardineiras, suavizando os ambientes onde são colocadas, devido à folhagem com formatos e disposição bastante interessante. Algumas variedades são variegadas (manchadas).  
Cultivo: Geralmente são cultivadas em vasos, e se adaptam melhor a ambientes de média a alta luminosidade, de preferência com luz indireta (sem sol direto). As avencas toleram baixas luminosidades, mas elas tendem a ficar com as folhas mais abertas e arejadas.
Em geral, crescem melhor em ambientes com temperaturas médias a altas, e precisam de alta umidade relativa do ar. A planta não tolera bem baixas temperaturas. Podemos aumentar a umidade do ar colocando um prato com cascalho úmido sob a planta.
Mantenha a terra úmida, mas não encharcada. Nos meses mais frios, deixe o solo secar levemente antes de regar novamente. É importante que o substrato (terra) possua uma boa drenagem.
De tempos em tempos, remova as folhas e partes mortas, para que a planta sempre mantenha uma boa aparência.
Propagação: Não são muito fáceis de ser multiplicadas por iniciantes. Comercialmente são multiplicadas por meio de esporos e pela divisão cuidadosa das plantas. A multiplicação vegetativa é facilitada separando-se as mudas no final do inverno e plantando-as em local protegido e úmido.



Outras dicas :

Dê um trato nas suas plantas
Retire folhas ou ramos mortos ou doentes periodicamente. Isso ajudará a manter uma boa aparência e também trará mais saúde à sua planta.

lavando as folhas






Dica: Dê um “banho” na sua planta!

Pois é, a poeira se acumula na superfície das folhas, e a saúde e aparência das plantas ficam comprometidas. Nesse momento, lavarmos as folhas com um borrifador ou mesmo espirrando água fina com uma mangueira, pode ser de grande valia, rejuvenescendo a planta.












Fonte :
http://www.cultivando.com.br/verde_nos_interiores_guia_1.html









3 comentários:

Chica disse...

Ótimas dicas e não vivo sem plantas perto de mim...beijos,chica

Anônimo disse...

Acabei de comprar uma Azaleia Arvore de pequeno porte e uma Ciclame p o meu apartamento. Coloco sempre as duas na janela para tomar o soldas primeiras horas da manhã! Você acha correto?? Me da umas dicas por favor... Demorei tanto para ter plantas, não quero q elas venha morrer bruscamente! Um abraço!

Anônimo disse...

Anônimo, logo no inicio do Blog, eu deixo claro que eu trago de outros
sites (pesquisando no Google) as informações sobre como cuidar de plantas e compartilho aqui, com quem precisa aprender , assim como eu também.No final de cada postagem , eu coloco o site de onde copiei as idéias, portanto, te aconselho a pesquisar no Google.Olha, TEM UM SITE MUITO LEGAL, QUE TALVEZ NELE VOCÊ ENCONTRE AS RESPOSTAS PARA O QUE PRECISA: http://plantasonya.blogspot.com.br/2008/07/suculenats.html

Desculpe-me por não poder te ajudar.Um abraço! Rejane

Grata pela compreensão !!!
Rejane

No meu arquivo, você encontrará matérias de sites e blogs
que ensinam a como cuidar da natureza.
Se você assim como eu, deseja aprender, é só clicar nos ítens abaixo.

Obrigada pela visita .Volte sempre ao meu paraiso. Rejane

Floresça!
No principio da vida todos são iniciados como sementes...Quando o primeiro broto surge, o Mundo é apresentado a ele...e muitas vezes os brotos se perguntam: "Como brotei?"Outros nem sequer se dão conta.Vivencie o broto do momento...Flua nesse brotar...Cultive com amor o seu território, não deixe as ervas daninhas, construídas de sua própria ilusão, interferirem no seu crescimento...Vivencie este crescimento...Assim você será uma bonita árvore cheia de sabedoria e amor a oferecer...Sinta a necessidade do coração e vá em frente escalando a divindade do seu Ser...Acredite, o supremo mora em vc...Brote! Cresça! Sinta se você está crescendo no caminho certo, identifique, faça o movimento verdadeiro para que sua árvore não mingue. Florescer na vida é florescer no hoje, no agora e no amanhã! Floresça a sua vida, simplesmente floresça!
(Fênix Faustine)
"Sei que é nos sonhos que os jardins existem, antes de existirem do lado de fora. " Rubem Alves

"Eu acho que Deus, ao criar o universo, pensava numa única palavra: Jardim! Jardim é a imagem de beleza, harmonia, amor, felicidade. Se me fosse dado dizer uma última palavra, uma única palavra, Jardim seria a palavra que eu diria." Rubem Alves

221l

Casa , natureza e amor.Tudo que precisamos para ser feliz.

Rejane